domingo, 23 de agosto de 2009

queria uma inspiração
e ela chegou.
pois é! para mim
finalmente acabou.
surgiram assim
outros pedidos inspiratórios
pois não sendo mais você
quem será agora?
te chamo.
mas a quem chamar?
se o teu alguém não existi.
a inspiração veio
e junta com ela se foi
as vontades de ter você,
mas quem seria o meu você?
insatisfatoriamente só faço a conclusão
de que talvez esteja a procurar
em você, um você que nunca existiu,
um você que é e pode ser
vários vocês.
com isso me faço a conclusão
que declaro à minha extinção!
e o meu extinto ser
se desfalece em água corrente
que se leva para o retilíneo caminho
dos adornos de usar.

3 comentários:

Fátima Lima disse...

Já tinha passado aqui antes de vc passar lá... Só não postei.. Agoro posto: " Poemas, escritos, escrituras são grandes naquilo que nos toca,naquilo que nos identificamos... Vejo-me nas entrelinhas e penso nas inspirações construídas e desconstruídas das nossas existências.. Gosto de teus escritos...",

ranniery disse...

deveriamos chegar um ponto em que não fará sentido nenhum afirmar "quem sou eu"...

Não vou ficar aqui elogiando o que já disse que gosto em teus escritos
{:)

Bangalô Cult disse...

Rick, não sabia desse seu recanto poético. Vou ficar de olho a partir de agora.
Bj grande e vamos nos falando

Suy